Artigos do Professor Marins e textos discutidos nos Programas de TV

MANDA QUEM PODE OBEDECE QUEM TEM JUÍZO...

MANDA QUEM PODE, OBEDECE QUEM TEM JUÍZO...

 

Luiz Marins

 

Certamente você já ouviu esta frase lapidar (sic). Por incrível que possa parecer, em pleno século XXI ainda há diretores, gerentes, chefes, supervisores e que tais que pensam e o pior agem com base nesse paradigma.

Qual a conseqüência para eles (os chefes) e suas empresas desse comportamento?

É simples. Nenhum subordinado dará mais sua opinião. Nenhum subordinado participará, efetivamente, do processo de conduzir a empresa para o sucesso. Todo subordinado é muito “esperto”. Ele logo percebe que seu chefe quer mesmo é “mandar” e efetivamente deixa que ele “mande”. Mesmo quando está totalmente equivocado. Funcionários de chefes que não ouvem, logo desenvolvem uma habilidade excepcional de “puxa-sacos”, “concordando”(sic) com tudo o que seus chefes dizem, falam, pensam e fazem. Depois do expediente, nos corredores, riem e ridicularizam esse chefes pelos erros que cometeram, pelas decisões equivocadas que tomaram e belas “barbaridades” que acabaram fazendo. Sentem até um inusitado “prazer” quando o chefe manda fazer uma coisa absurda ou errada. Vão e cumprem logo a “ordem” pois desenvolvem uma atitude de “querer ver o circo pegar fogo”.

Chefes que mandam sem ouvir, desenvolvem subordinados subservientes, capachos, pusilânimes, fracos. E o pior é que esses subordinados acabam sendo elogiados pelos seus “chefes” pela prontidão como “cumprem” a ordem que lhes foi dada.

Tenho, infelizmente, visto muito desse comportamento em empresas de todos os tipos, níveis e tamanhos. O “ego” do chefe fica crescido a cada nova ordem, sem se aperceber que está, muitas vezes, afundando a própria organização e sendo, na maioria das vezes, alvo de ridicularização e chacota por parte de seus subordinados.

Cuidado! Nesta semana, por favor, pense nisso. Compartilhe as decisões. Ouça. Não abdique de sua responsabilidade de comandar, mas também, compreenda a realidade de que você não é um “sabe-tudo” e que mais cabeças pensam melhor do que uma só.

Pense nisso. Sucesso!

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais