A Fundação Luiz Almeida Marins Filho

 

Responsabilidade Social através da

Fundação Luiz Almeida Marins Filho 

 

   

 

Atendendo sugestão do Conselho Superior da Fundação Luiz Almeida Marins Filho, a partir de 2005 toda a atividade de responsabilidade social da Anthropos tem sido feita através da Fundação Luiz Almeida Marins Filho.

A Fundação LAMF foi um presente que o Prof. Marins recebeu de seus amigos professores em seu aniversário de cinqüenta anos (1999). Controlada pela Curadoria das Fundações do Ministério Público, a Fundação tem como objetivo principal realizar projetos de Ensinar a Aprender. A Fundação já tem centenas de crianças, professores e educadores em geral atendidos pelos seus projetos.

Para conhecer melhor as atividades e projetos da Fundação Luiz Almeida Marins Filho, clique em www.fundacaolamf.org.br e veja os trabalhos dentro do foco "Ensinar a Aprender" que vêm sendo realizados.

Para conhecer os relatórios de atividades, clique nos links abaixo.

 

Relatório 2016 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho

Relatório 2015 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho

Relatório 2014 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho

Relatório 2013 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho

Relatório 2012 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho

Relatório 2011 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho  

Relatório 2010 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho 

Relatório 2009 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho 

Relatório 2008 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho 

Relatório 2007 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho 

Relatório 2006 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho

Relatório 2005 da Fundação Luiz Almeida Marins Filho 

 

 

Acompanhe a Fundação LAMF nas Redes Sociais também:  

 

       

 

 

 

Consultores e palestrantes falam para professores da rede pública em setembro de 2014


Max Gehringer, Içami Tiba, Reinaldo Polito, Luiz Marins, Cesar Romão e João Roberto Gretz a professores da rede pública de ensino de Sorocaba no dia 19 de setembro de 2014 no Teatro Municipal de Sorocaba.
 

 

Estabelecida em 1999
Fiscalizada pelo Ministério Público através da Curadoria das Fundação

A Fundação LAMF foi um “presente de aniversário” que vinte amigos do Professor Luiz Almeida Marins Filho lhe deram quando completou 50 anos de idade, em setembro de 1999, numa homenagem ao amigo e educador sorocabano.

Os vintes amigos – que fazem parte do Conselho Superior da Fundação LAMF – são todos ligados à educação e através da Fundação realizam programas e projetos de educação comunitária de alta relevância.

Nunca é demais ressaltar que a Fundação LAMF não recebe recursos públicos de nenhuma origem – federal, estadual ou municipal. O objetivo de seus instituidores foi o de desafiar pessoas com conhecimento adquirido através de estudo e prática profissional, a devolverem à sociedade aquilo que receberam, fazendo um trabalho de educação social, não-formal, de relevância.

Como a Fundação LAMF foi instituída em homenagem a um professor e seus instituidores são, em grande maioria, igualmente professores, o “produto” que a Fundação tem a oferecer à comunidade é o conhecimento.                        

Assim, a Fundação LAMF é totalmente diferente de qualquer outra. Acreditamos que seja mesmo um desafio à Curadoria das Fundações compreender que um grupo de 20 professores tenha instituído uma Fundação em homenagem a um professor vivo e que ela – a Fundação – não aceite receber recursos financeiros públicos para se desafiar a dar o que seus membros acreditam ter de maior valor – o conhecimento. Tudo o que ela tem é pago por terceiros voluntários e conselheiros em suas pessoas físicas. Todo o material utilizado é doado. A fundação não tem funcionários. As viagens são pagas pelas entidades solicitantes ou pelos conselheiros e voluntários. Por mais estranho que isso possa parecer isso faz parte do escopo da fundação.

O nosso “produto” é conhecimento e deve ser colocado à disposição sem ônus para a Fundação que é apenas uma forma jurídica de reunir pessoas interessadas em ensinar pessoas a aprender. A Fundação, através da seu conselho e diretoria colocam-se à disposição para sofrer qualquer tipo de auditoria que verifique a veracidade de nossos propósitos.

O conhecimento e o relacionamento que os membros da Fundação possuem tornariam muito fácil a obtenção de recursos financeiros públicos e mesmo privados. Poderíamos ser uma Fundação rica. Mas essa não foi a opção. O grande desafio a que nos propusemos foi a de doar e fazer o que acreditamos ser mais falto e precioso nos dias atuais – “ensinar a aprender”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja as fotos do evento:

Prefeito de Sorocaba Dr. Vitor Lippi fez a abertura

Vista da mesa com os desportistas famosos

Vista da mesa

Prefeito de Sorocaba Dr. Vitor Lippi

 

Beto Pandiani, navegador, dá o seu depoimento

Prof. João Paulo Medina faz o seu pronuncimento aos professores

Max Gehringer fala sobre a importância do esporte na educação

Campeão Olímpico de Salto Triplo, Nelson Prudêncio, hoje professor da UFSCar

Max Gehringer

Dra. Claudia Leschonski dirgente olimpica de hipismo

 

Entrega dos kits educacionais às 207 escolas públicas de Sorocaba

Participantes

Entrega dos kits às escolas

Prof.Marins agradece os participantes e os professores

Profa. Selva, UFSCar

Dra. Cláudia Leschonski, da Universidade do Cavalo

Valmir, Campeão Mundial de Judô

Dr. Aluisio Cruz Marins - Reitor da Universidade do Cavalo

Prof. Mário Biazzi, enxadrista e presidente da Diretoria Executiva da Fundação LAMF

Entrega de kits à escolas

Prof. Bramante, membro da Fundação LAMF

__________________________________________________________________

Fundação LAMF comemora 10 anos com o "Diálogo com a Ciência

Encontro marca 10 anos da Fundação

Notícia publicada na edição de 21/09/2009 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 4 do caderno A

 

Nomes importantes, como Içami Tiba, discutiram o valor da ciência

Com o tema Diálogo com a Ciência, a Fundação Luiz Almeida Marins Filho (Lamf) realizou na última sexta-feira um encontro para marcar seus 10 anos. Com a presença de mais de oitocentos professores da rede pública e convidados - especialistas nas áreas da educação, ciência e pesquisas -, a Fundação Lamf trouxe para o centro das discussões o valor da ciência básica e aplicada para a sociedade. Luiz Marins, presidente da fundação, destacou a necessidade de mais físicos, químicos, matemáticos, engenheiros, biólogos etc. O objetivo foi também tirar a idéia de que um cientista é um infeliz que vive metido em seu laboratório, infeliz e pobre, ressalta ele.

A programação em homenagem ao 10.º aniversário da Lamf, realizado no Teatro Municipal Teotônio Vilela, reuniu cientistas, pesquisadores e professores da UFSCar, Uniso, Unicamp, USP e PUC para discutir com o público. Marins explica que ensinar e aprender - o objetivo estatutário da fundação - é hoje uma das maiores preocupações dos educadores. O mundo está com excesso de disponibilidade de informação e é preciso saber selecionar e sintetizar a informação para que os alunos consigam aprender.

Quanto aos pais, ele fala da importância de incentivar os filhos a aprender, cobrar lições de casa, exigir disciplina e passar valores éticos e morais. Além disso devem participar da vida escolar de seus filhos. O evento teve a presença do prefeito Vitor Lippi e dos convidados Içami Tiba, Kit Abdala, José Salatiel Rodrigues Pires, Eduardo Rodrigues de Castro, Antônio Riul Filho, Miguel Ángel Aires Borrás, Waldemar Marques, Marcos de Affonso Marins, Gilson Lucchesi Delgado, Fernando Almeida, Marli Gerenutti, José Martins de Oliveira Júnior, Mário Biazzi, Mônica Caldas Ehrenberg, Luciana Gonçalves Platero, Aldo Vannuchi, Arthur Fonseca Filho, Luiz Almeida Marins Filho, Max Gehringer, César Romão e Goulart de Andrade.

ENSINAR A APRENDER 

A missão da Fundação Lamf - criada em setembro de 1999 - é ensinar a aprender, por meio de palestras, cursos, edição de textos, boletins, livros e DVDs que tratam do tema. Quando possível, a entidade faz doações de materiais a escolas públicas carentes, além da venda em livrarias. A fundação não recebe recursos de origem pública (federal, estadual e nem municipal).Para comemorar os 10 anos da Fundação Luiz Almeida Marins Filho, a Fundação reuniu cientistas, pesquisadores e professores de universidades no Teatro Municipal de Sorocaba para dialogar com os dirigentes e professores da rede pública de ensino de Sorocaba e região.

O tema foi "Diálogo com a Ciência". Convidamos cientistas, pesquisadores e professores da UFSCar, UNISO, UNICAMP, USP, PUC para dizer aos professores qual o valor da ciência básica e aplicada para a sociedade e qual a influência que os professores de ensino fundamental e médio tiveram na opção desses professores pela ciência e pela pesquisa. A verdade é que o Brasil precisa de mais físicos, químicos, matemáticos, engenheiros, biólogos, etc. O objetivo foi também tirar a idéia de que um cientista é um "infeliz que vive metido em seu laboratório, infeliz e pobre".

 Os cientistas, pesquisadores e professores com suas áreas de concentração presentes foram:

1. Prof.Dr. Içami Tiba - medicina psiquiátrica - USP - SP;
2. Prof.Dr.Kit Abdala - medicina - pesquisador da ONU e da John Hopkins University formou mais de 1.000 médicos na Ásia, África e Sudeste Asiático pela ONU;
3. Prof.Dr. José Salatiel Rodrigues Pires - Ecologia - Diretor Geral do Campus da UFSCar em Sorocaba;
4. Prof.Dr.Eduardo Rodrigues de Castro - Economia e Médicina Veterinária - UFSCar - Sorocaba;
5. Prof.Dr.Antonio Riul Filho - Engenharia e ciências dos materiais - UFSCar - Sorocaba;
6. Prof.Dr.Miguel Ángel Aires Borrás - Engenharia de Produção - UFSCar - Sorocaba;
7. Prof.Dr.Waldemar Marques - Ciências Sociais e Educação - UFSCar - Sorocaba;
8. Prof.Dr.Marcos de Affonso Marins - Assessor do Reitor da UFSCar para a implantação do campus de Sorocaba;
9. Prof.Dr.Gilson Lucchesi Delgado - Medicina Oncológica - PUC - Sorocaba;
10. Prof.Dr.Fernando Almeida - Medicina Nefrologia - PUC - Sorocaba;
11. Profa.Dra.Marli Gerenutti - Farmácia - Vice-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UNISO;
12. Prof.Dr.José Martins de Oliveira Júnior - Física - UNISO;
13. Prof. Dr. Fernando de Sá Del Fiol - Farmacologia - UNISO;
14. Prof.MS. Mário Biazzi - Matemática - UNISO;
15. Profa.Dra.Mônica Caldas Ehrenberg - Educação Fisica - AES - Sorocaba;
16. Profa.MS.Luciana Gonçalves Platero - Educação - AES - Sorocaba;
17. Prof.MS Aldo Vannuchi - Magnífico Reitor da UNISO e membro do Conselho Nacional de Educação em Brasília;
18. Prof.Arthur Fonseca Filho - Presidente do Conselho Estadual de Educação do Estado de São Paulo;
19. Prof.Dr.Luiz Almeida Marins Filho - Antropologia - Anthropos - Fundação LAMF;
20. Max Gehringer (convidado especial) - palestrante e ex-presidente da Elma Chips;
21. César Romão (convidado especial) - palestrante e administrador de empresas; 

 


 

EXPOSIÇÃO DAS OBRAS ORIGINAIS DE ALEIJADINHO LEVA CENTENAS DE ESTUDANTES A APRENDER O VALOR DA ARTE

 

 

A Fundação Luiz Almeida Marins Filho foi uma das entidades apoiadoras da Exposição "O Aleijadinho e a Religiosidade Barroca Brasileira" realizada no Espaço São Bento - Centro Cultural Beneditino de Sorocaba - de 03 de março a 03 de abril de 2009.

A Exposição é uma das mais belas e importantes exposições de arte sacra já vistas no Brasil e em seguida a Sorocaba será levada para o Rio de Janeiro no Forte Nossa Senhora de Copacabana.

Mais de 5.000 pessoas visitaram a exposição, inclusive escolas de mais de 500 km de distância trouxeram seus alunos.

 


 

PRESIDENTES DE GRANDES E FAMOSAS EMPRESAS CONVERSAM COM PROFESSORES DA REDE PÚBLICA DIZENDO O QUE ELES ESPERAM QUE OS PROFESSORES EDUQUEM NAS CRIANÇAS PARA QUE ELES AS CONTRATEM COMO ADULTAS NO FUTURO 

 

Luiza Helena Trajano, Presidente do Magazines Luiza fala aos profesores

Max Gehringer, consultor do Fantástico e Luiz Carlos Trabucco Cappi, presidente do Bradesco falaram aos professores

 

EMPRESÁRIOS DEBATEM A FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Regina Helena Santos

Notícia publicada na edição de 13/09/2008 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 8 do caderno A

 

"O encontro denominado Diálogo Aberto marcou os nove anos da Fundação Luiz Almeida Marins Filho.
 
Como formar os profissionais que as empresas buscam na hora da contratação? A resposta a esta questão foi o enfoque principal do encontro denominado Diálogo Aberto, que reuniu professores das redes municipal e estadual de ensino e representantes de grandes grupos empresariais brasileiros. Temos, de um lado, uma fila de desempregados e, do outro, uma fila de empresas querendo gente boa. Mas o que é gente boa na opinião deles, que contratam? O interessante é que hoje se fala muito em valores. O conhecimento e a informação estão disponíveis e são básicos, tem que ter. A diferença está na capacidade de trabalhar em times, de ser emocionalmente equilibrado, comentou o professor Luiz Almeida Marins Filho, presidente da fundação de mesmo nome, cujo aniversário de nove anos de atuação foi comemorado com o evento.

O encontro, realizado durante todo o dia de ontem no Teatro Municipal Teotônio Vilela, reuniu mais de oitocentos professores, em dois grupos, e recebeu nomes de destaque nas áreas de capacitação, carreira e seleção profissional, além de empresários de sucesso, como Luiza Trajano, fundadora do Magazine Luiza, e Alexandre Tadeu da Costa, da Cacau Show. Tendo como enfoque a temática O que as grandes empresas esperam dos funcionários após a admissão, todos tiveram a oportunidade de contar suas experiências pessoais e destacar os pontos que consideram essenciais para o profissional do presente e do futuro. O diferencial do debate ficou por conta da importância dada à formação primária e secundária na composição do funcionário que as companhias querem contratar. Reinaldo Polito, escritor e presidente da Escola Reinaldo Polito de Expressão Verbal, foi um dos que destacou o papel do professor neste processo. Os alunos têm que ser preparados para se expor. É preciso dar oportunidade para que eles apresentem trabalhos e, a partir daí, incentivar seus pontos positivos. Hoje em dia, quem não sabe se apresentar em público está fora do mercado de trabalho, comentou, destacando que as empresas buscam, em sua maioria, profissionais que saibam negociar, o que significa saber ler e escrever bem. Para Max Gehringer, ex-presidente da Elma Chips e que hoje apresenta um quadro sobre carreiras no programa Fantástico, da Rede Globo, os mestres devem dar o exemplo. Reconhecemos os líderes como pessoas que nos ensinaram algo positivo. Aprendemos repetindo o que vemos, falou. Já Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do Grupo Bradesco Seguros e Previdência e vice-presidente executivo do Bradesco, testemunhou sua experiência como contratador. Acabamos por escolher pessoas capazes de trabalhar em grupo, de compartilhar. Dentro de uma empresa, trabalhar sozinho não é mais possível. Ex-comandante geral do Exército Brasileiro, o general Francisco Albuquerque também participou da primeira parte do debate. Um bom profissional tem que saber argumentar, trabalhar com sua inteligência emocional, comentou. Para o escritor César Romão, o sucesso do professor na hora de ensinar depende da empatia com seus alunos. Os estudantes precisam ser fãs do professor, ver nele, e nas coisas que ele ensina, uma esperança de futuro. Muito mais vale o que se aprende do que o que se ensina, completou.

Participaram ainda do evento os empresários Antonio Roberto Beldi, presidente do Grupo Splice; Alencar Burti, presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo e Associação Comercial de São Paulo; Wilson Bricio, presidente da ZF do Brasil; Guilhermo Alcorta, presidente e proprietário da Panrotas; Robert Wong, presidente da Robert Wong; José Augusto Minarelli, presidente da Lens & Minarelli, empresa de outsourcing; Clóvis Tavares, presidente da Magic Campany; José Maria Gasalla, presidente do Grupo Desarrollo Organizacional (Espanha) e Leila Navarro."

 


 

 

FAMOSOS LANÇAM LIVRO E DVDS (VÍDEOS) E DOAM DIREITOS AUTORAIS PARA A FUNDAÇÃO LAMF

  

Um conjunto de três (3) DVD "Ensinando a Aprender" com os maiores palestrantes do Brasil: Carlos Alberto Júlio; César Romão; César Souza; Daniel Godri; Dulce Magalhães; Eugenio Mussak; Içami Tiba; J.R. Gretz; Leila Navarro; Luiz Marins; Max Gehringer; Reinaldo Polito; Waldez Ludwig, foi distruído a dezenas de escolas públicas em todo o Brasil.

A gravação foi feita no Teatro Municipal de Sorocaba em setembro de 2007 durante as comemorações dos 08 anos da Fundação Luiz Almeida Marins Filho

 

 

 Participe da FUNDAÇÃO LAMF doando seu tempo e conhecimento, participando como voluntário em nossas atividades.

Sem "aprender como aprender" nossas crianças não terão futuro no Século XXI.

Acesse o nosso site: www.fundacaolamf.org.br

Conheça nossas atividades! Venha conosco!

 

Entre em contato com a Fundação:
 

Rodovia João Leme dos Santos, km 110,5 - Fazenda Chaparral - Sorocaba
Endereço para correspondência: Caixa Postal 1565 CEP: 18043-970 Sorocaba/SP
Fone: (15) 3331-7777  / (15) 99835-3760
E-mail: contato@fundacaolamf.org.br 

 

 Acompanhe a Fundação LAMF nas Redes Sociais também:  

 

      

 

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais